Nosso salvador Jesus Cristo

Nosso salvador Jesus Cristo

Escrito por: Philip Derkatch | Localizar: Ottawa, Kanada | Publicado: sexta-feira, 12 de Dezembro de 2008

Milhões de pessoas conhecem a Jesus como seu salvador. Eles pensam nele, como aquele que perdoou seus pecados. Isso é verdade - ele nos perdoou. Mas ele pode se tornar o nosso salvador profundamente, o que significa mais que perdão dos pecados.

No velho pacto, também era possível receber perdão dos pecados. No grande dia da reconciliação, eles eram purificados de todos seus pecados. (Levítico 16, 30). Mas é claro que eles tinham a necessidade do perdão ano a ano. Para receber o perdão, o povo de Israel tinha que sacrificar sangue de touros, cordeiros e bodes.

Mais que perdão

Jesus veio para nos oferecer muito mais que o perdão dos pecados – ele veio para nos transformar. Ele veio para nos resgatar dos pecados. Isso significa, que não precisamos mais continuar pecando ano a ano.

Jesus como precursor

Jesus desceu para nós a terra, com a mesma carne (natureza humana) como os filhos. (Hebr. 2, 14-16) Ele viveu as mesmas tentações, que nós vivemos, sem pecar uma única vez! (Hebr. 4, 15) Como ele conseguiu isso? Devido á sua obediência, Deus pôde amaldiçoar o pecado na sua carne, enquanto viveu, ou seja, antes da sua morte física no Gólgota. Ele morreu voluntariamente, muito antes de ser pregado na cruz (Romanos 8,3).

Jesus concluíu a obra nos seus sofrimentos diários. (Hebreus 2, 10). Ele os suportou para que pudesse conduzir a muitos de nós a mesma glória. Ele é nossa esperança e ele foi verdadeiramente resgatado de todo o pecado na sua carne, que ele herdou da queda do pecado. Se nós o seguir-mos nas suas pisadas, e deixamos o espírito fazer a sua obra, então o pecado também pode ser mortificado na nossa carne, e podemos acabar com todo o pecado (1. Pedro 4,1).

Nós podemos parar de pecar, se aceitamos a Jesus como nosso Salvador. Isso significa, que é possível não ficar mais com raiva, nem tampouco ser invejoso. Não precisamos mais ser escravos da nossa  „concupiscência dos olhos“  (1. João 2, 16). Então podemos ser semelhantes á sua imagem (Romanos 8, 29). Ele foi o primogênito entre muitos irmãos. Que salvador!