A procura, mas cansado do cristianismo

A procura, mas cansado do cristianismo

Escrito por: Irene Laing mit Vern Nicolette | Publicado: quinta-feira, 9 de junho de 2016

A existência de Vern teve uma mudança drástica, quando finalmente encontrou pessoas que anunciavam a vida de Cristo e também a praticavam.

“Eu estava no chão, destruído e pensei, ‘Não pode ser que ele tem razão.” O homem de 55 anos, sentado do outro lado da mesa, cerra o punho, e hoje ainda se pode perceber, o que esse homem deve ter sentido, quando há aproximadamente 20 anos, seu pastor tirou todas as esperanças possíveis de que é possível ter vitória sobre o pecado.
É uma entrevista espontanea, porém Vern Nicolette conta sua história, sem ser questionado e sem mais perguntas: O caminho até Brunstad a Igreja Cristã, onde finalmente encontrou e aprendeu, após anos de procura, o caminho para a vida que Jesus viveu. Até hoje esse acontecimento está vivo em sua memória e ele gostaria muito de compartilhar isso.

Á procura, mas cansado do cristianismo

“Eu me encontrava constantemente na procura por algo. Fui educado como católico, e mais tarde durante a graduação desenvolvi-me como um cristão ativo. Eu lia a bíblia sozinho, ou ainda com outros em um círculo no campus. Éramos um grupo multicolorido. Tinha aqueles que eram cristãos desde a infância, mas também pessoas como eu, católicos ou outros que estavam a procura por algo que não podíamos encontrar em outras igrejas cristãs.

„Jesus fez tudo por nós!“ No final era esta a resposta padrão.

„Contudo, no primeiro ano de estudos eu estava praticamente cansado do cristianismo. Não era nada prazeroso ter contato com cristãos. Não estava no fato de que estes eram „cristãos tradicionais chatos“ mas sim de que com eles vinham uma superficialidade tamanha. „Tudo ok, Deus é bom!“ „Jesus fez tudo por nós!“ Independente da pergunta que se fazia, no final era esta a resposta padrão. Um cristianismo tal me irritava. O estilo de vida dos cristãos era mais „ímpio“, do que dos outros na universidade e eu não conseguia entender esse conceito de vida.

Depois de formado na universidade, ainda se passaram 10 anos até que Deus respondeu todas minhas perguntas do ser cristão.“

Impulsionado a ler a minha bíblia

„Nos primeiros sete anos na universidade procurei o desenvolvimento espiritual. Eu visitei muitas igrejas cristãs. Mas eu não conseguia encontrar a vida nesses locais. Finalmente eu deixei de ir em qualquer igreja, mas sempre tornava a me sentir impulsionado a ler minha bíblia. Aparentemente tinha que ter algo com isso, mesmo não sabendo o que. Como engenheiro analítico jovem, eu simplesmente não conseguia aceitar que Deus trabalhava em mim. E exatamente isso ele fez.

Finalmente eu deixei de ir em qualquer igreja, mas sempre tornava a me sentir impulsionado a ler minha bíblia.

Um belo dia, durante um final de semana, abri a minha bíblia e foi como se o céu se abrisse. Enquanto eu lia o que estava escrito, uma transformação começou a acontecer em meu coração. Repentinamente senti um profundo reconhecimento de que realmente Deus vive. Eu comecei simplesmente a crer na palavra de Deus da forma como estava escrito, e com isso surgia no meu coração uma fé viva por muitas coisas. Eu lia da vitória sobre o pecado. Mas como mais ninguém falava e anunciava isso, passei a duvidar de mim mesmo. „Isso é realmente possível? Está escrito que tenho vocação para uma vida cheia de vitória, mas não consigo encontrar ninguém que vive segundo isso, ou ao menos tem fé nisso!“ Onde eu olhava, sempre o mesmo: Perdão dos pecados, e não muito mais do que isto! Nada de uma vida segundo a palavra de Deus.

Se diz que tenho a vocação para uma vida vitoriosa, mas não consigo encontrar ninguém que vive segundo a mesma.

„Outro dia meu pastor convidou-me a falar para homens em um seminário de final de semana. Eu falava da vitória sobre o pecado, e de como Josué e Calebe entraram na terra prometida. Eu comparei a ‚terra‘ com o „material“ pecaminoso no meu interior, meus desejos, meu aspirar por honra, e falei que podemos vencer essas coisas, da mesma maneira que Josué e Calebe entraram na terra a seu tempo.

O pastor levantou e disse: ‘Mas Jesus fez tudo. Seria grandioso se pudéssemos viver uma vida igual a essa, mas absolutamente não estamos aptos para isso.“ No meu espírito eu me sentia completamente destruído: „É impossível que ele tem razão.“ Eu estava tão convencido. „Não pode ser verdade, simplesmente NÃO PODE SE VERDADE!“ Tudo estava escrito tão claro na bíblia.

Eu não podia imaginar que minha vida estava prestes a mudar completamente e eu deveria receber a resposta para a minha pergunta.

Eu ouvia o anúncio e via a vida deles

„no ano de 1993 eu tive contato com a Igreja Cristã de Brunstad (BCC). Eu ouvia o anúncio deles, via a vida dessas pessoas, fui tocado por isso e incrivelmente entusiasmado!

Eles não apenas falam disso, mas vivem.

„Eu encontrava muitas pessoas; algumas delas estavam na faixa etária entre 20 e 30 anos. Nessa época eu tinha 35 anos de idade. Apesar de serem mais novos do que eu, a vida deles cativava; a pureza, a bondade deles. Tudo o que anunciavam estava de acordo com a palavra de Deus. Eles anunciavam a vida, da qual está escrito na bíblia, eles tinham fé nisso, e isso trazia resultados - resultados fantásticos!

Jesus disse que conhecemos uma árvore nos seus frutos, e eu cheguei numa conclusão: ‚Ok, os frutos aqui são de longe melhores do que tudo que vi até agora, eu fico nessa igreja, até encontrar uma árvore com frutos melhores - caso exista uma árvore dessas.‘ Eu não encontrei nada que possa ser parecido com esta.

Vern Nicolette ri e seus olhos irradiam. Este homem hoje com 55 anos se tornou um homem incrivelmente feliz. Depois de 20 anos na Igreja Cristã de Brunstad (BCC) ele pode dizer com toda a convicção:

„O essencial que é anunciado, é o anúncio de que todos podem chegar a vida que Jesus viveu aqui na terra, exatemente esta vida da qual a bíblia testifica. Essas pessoas não falam apenas disso, elas vivem assim. Todas as promessas da bíblia são verdadeiras! O caminho para esta vida está na vitória sobre o pecado. E esta vida também é para você!“