Ao encontro do desconhecido

Ao encontro do desconhecido

Escrito por: Vicky Bettridge, Anna Carlson | Localizar: Seattle, USA | Publicado: quinta-feira, 3 de março de 2011

O futuro - o grande desconhecido! Você já se perguntou alguma vez o que o futuro vai trazer a você e sua família?

Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.Mateus 6,34.

Recentemente estive visitando Mary Fitch, uma jovem mãe com três filhos animados. Eu perguntei a ela como consegue lidar com pensamentos de preocupação.

”Quando estava grávida do meu filho mais novo, Karsten, eu me preocupei bastante com o futuro, como deveria conseguir suprir as necessidades de três filhos. Eu já tinha dois pequenos”, ela responde.

”A tentação de desistir foi forte. Os pensamentos eram como uma nuvem de chuva escura sobre mim, e o futuro parecia sombrio. Mas em meio a isso tudo eu sabia que uma vida assim não era o plano de Deus para mim, pois era Deus que estava gerando o pequeno ser que carregava em mim.”

Ela irradia convicção enquanto fala, e quando ela continua a contar, começo a entender o quanto essa batalha foi importante para ela.

”Um dia desses, ao estar deitado na minha cama, sobrecarregada de tais pensamentos, clamei a Deus pedindo por paz e certeza de que tudo iria bem. Eu pedi uma palavra á Deus, na qual poderia me ancorar quando estivesse tentada a duvidar, pois sabia que mesmo depois de receber a paz, mais tarde as tentações poderiam voltar novamente. Eu abri a minha bíblia e li em Isaías 65,23:

 Não trabalharão debalde, nem terão filhos para a perturbação; porque são a posteridade bendita do Senhor, e os seus descendentes estarão com eles.”

”Naquele dia eu cheguei á fé de que Deus tem um plano comigo e para todos os filhos que ele me deu. Eu continuo a ser tentado a ter preocupações mas vejo mais e mais que Deus segura sua mão sobre mim, e que manda apenas o que for o melhor para mim. Se eu cedesse aos pensamentos de preocupação, então estaria duvidando das suas promessas.

Aelin (2 anos), a segundo dos filhos, chega e senta no colo de Mary. ”Aelin”, pergunta Mary,”Você quer ajudar a trazer algo para nossa visita beber?” A pequena garotinha balança a cabeça tímida e segue Mary até a cozinha.

Eu aprendi a ser flexível e levar as coisas como elas vem.

Com uma xícara de chá e biscoitos Mary continua contando: ”Eu aprendi a ser flexível e levar as coisas como elas vem. Não é de bênção se me mantenho nos meus planos do dia todo. Se eu faço isso, muitos vezes termino com crianças chorando no meu braço. Eu planejo algumas coisas com antecedência, mas não tenho minha vida toda planejada. Eu levo um dia após o outro .”

Ethan (5 anos), o filho mais velho de Mary, também chegou na sala. Agora o volume aumenta e Mary levanta ajudando as crianças a sairem de casa. Eu percebo que é tempo de ir embora, mas antes de sair ainda penso em algo: ”A estrofe de um hino que foi de grande ajuda para mim. Diz assim:

 Tudo que parece impossível, podemos fazer através da fé. A fé tem energia para tocar as coisas e ver através delas.

„Se algo parece muito difícil, ou se não parece ter saída, então costumo pensar com freqüencia nesse hino. Este é uma boa lembrança de que tudo é possível através da fé. Deus conhece o futuro e têm tudo sob controle. Cabe a mim estar cheio de fé.“