Sobre mulheres em BCC

Sobre mulheres em BCC

Publicado: domingo, 8 de março de 2015

Em razão ao dia internacional da mulher, recolhemos alguns recortes fortificantes na fé, de algumas das muitas mulheres tementes a Deus da Igreja Cristã, que foram e são parte da história da igreja.

Olga Olsen

No início do século XIX, Olga com 20 anos adoeceu com tuberculose. Pouco antes ela tinha sido entusiasmada a ser um membro no corpo de Cristo. Enquanto estava deitada na cama, ela soube que acontecia uma conferência cristã em uma cidade, distante cerca de seis horas de viagem. „Agora os outros membros se encontram“, ela pensou. „Tão sem significado que estou deitada aqui.“

Ela levantou e se vestiu na fé de que deveria estar onde os outros membros estavam se encontrando. Pálida como um defunto, magra igual palito e próxima da morte por causa da tuberculose, ela caminhou 40 minutos até a estação de trem mais próxima, e depois 6 horas de viagem até o local da conferência. Ela queria estar onde seu espírito pudesse receber alimento – juntamente com os outros que tinham o mesmo desejo. Depois da primeira reunião ela pediu se os irmãos poderiam orar por ela. Ela ficou sarada de uma vez!

 

Ingrid Bekkevold

Ingrid nasceu no ano de 1900. Ela tinha um desejo ardente para ajudar outros que estivessem em dificuldades ou situações cotidianas difíceis. Através de trabalho duro e com talento para música ela escreveu muitos dos hinos que ainda são de grande ajuda para nós. Ela conduziu o dever de casa de maneira sábia, um lar com 11 pessoas, quando escreveu o hino „Tua vontade humilhar, dias felizes terás, vida e paz encontrarás, Aleluia! Sacrifícios ofertar, outros irmãos ajudar, Ele recompensará, Aleluia!“ (Caminhos do Senhor, Nr. 216). Para ela não significava nada não ter água encanada ou viver em uma casa não bem isolada do vento. Ela tinha alegria e paz inabaláveis no coração, que irradiava uma vida em humildade e obediência á Deus.


Borghild Risa

Borghild aos 18 anos foi uma menina com muitos dons, principalmente na música e canto. No entanto, ela não tinha nenhum interesse em se tornar algo nesse mundo. Ela queria viver uma vida digna de seu salvador Jesus, e só isso tinha significado para ela. Ela se converteu a Deus e visitou reuniões cristãs juntamente com suas amigas. Não demorou muito e ela pôde empenhar o seu dom de canto e música na obra de Deus.

Borghild é um exemplo vivo de que a palavra de Deus é verdadeira. Agora, 70 anos depois, ela irradia como nunca antes. Ela irradia um agradecimento e satisfação pela graça de Deus que desde o momento que entregou seu coração a Deus, até hoje, está sobre sua vida. Ainda hoje ela gosta de partilhar com um hino, poesia ou recital de piano quando alguém pede. A vida como cristã para ela nunca foi triste ou entediada – Pelo contrário, foi uma fonte de vida e alegria, tanto para ela quanto para os outros.

 

Lillian Lacroix

Nos anos de 1970 Lillian tinha que sustentar uma jovem família, trabalhava em tempo integral e cuidava do esposo doente. Ela tinha grande angústia e sabia que não conseguiria fazer isso sozinha. No decorrer desses anos ela encontrou muitas pessoas que ela conduziu á Jesus e ao corpo de Cristo através de sua vida pessoal e cuidado. Ali ela encontrou ajuda para a angústia.

„Estou tão agradecida pela graça de Deus sobre minha vida – que pude ouvir o evangelho “, diz Lillian. „Durante todos os anos o versículo de 1. Timóteo 4,16 me ajudou muito: ‚Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina, persevere nessas coisas!‘ Através de ter cuidado na doutrina, recebi seriedade sobre minha vida, e me mantive próximo da palavra de Deus.“


 

Jessica Janz

Quando Jessica estava na 20 semana de gravidez, foi descoberta uma doença genética muito rara, e a criança não tinha chance de sobrevivência. Na 35 semana a criança nasceu morta. Ao invés de pensamentos de inquietação, preocupação ou interrogação para Deus, Jessica optou por acreditar que Deus sabia o que seria o melhor para ela e seu filho. „Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.“ (Jeremias 29,11). „Quando pensamentos amargos e de medo quiseram se levantar, eu escolhi não ceder a eles. Eu escolhi crer em Deus e na sua palavra. O resultado foi que, apesar de ter sido um tempo triste, foi um dos melhores em minha vida. Eu sentia o céu e Deus tão próximos, que recebi paz e descanso que as pessoas não podem dar.“

 

Astrid Reinhardt

Essa jovem mulher entusiasmada irradia pura alegria de vida. Astrid é entusiasmada pelo evangelho da vitória contra o pecado e tem um relacionamento pessoal para com Deus. Ele alegrou a ela infinitamente e ajuda a ela todo dia, ela diz.

„Eu fiquei muito mais livre de pessoas, dos pensamentos e idéias que elas têm de mim. Eu quero agradar a Deus! Isso me deixa livre e alegre! De todas as pessoas e suas opiniões eu apenas preciso ouvir a um! Um versículo que tem muito significado para mim está em 1. Timóteo 4,16: ‚Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nessas coisas!‘ Não adianta de nada ver o erro nas outras pessoas e se concentrar no que não temos. Muitas vezes não podemos mudar as circunstâncias, mas posso mudar minha posição, fazer o bem, abençoar os outros e ser agradecido. Quero usar o meu tempo para isso!“

 

Bessie Wong

Quando Bessie cresceu, ela sempre relacionava o cristianismo principalmente com todas as coisas que não se pode fazer. Ela tinha a impressão que os cristãos não podem fazer uma ou outra coisa. Mas quando ela começou a viver como cristã, entendeu que a única „limitação“, que existia eram coisas que prejudicam outros e a si mesma, como o pecado, por exemplo. „Eu entendi que precisava de ajuda para isso “, conta Bessie. „Eu recebi a ajuda que precisava, para ser bom com aqueles que estavam junto de mim. Isso foi o que eu queria. Passamos a ver coisas das quais podemos ser libertos. Em contrapartida aprendemos cada vez mais a ser verdadeiros. Aprendemos a não nos preocupar com o que os outros pensam sobre nós – apenas servimos a Deus.“ (Efésios 6,6).