Um filho de Deus: Evert-Jan Slabbert

Um filho de Deus: Evert-Jan Slabbert

Escrito por: Tielman & Gertrude Slabbert | Localizar: Vanderbijlpark, Sør-Afrika | Publicado: sexta-feira, 27 de maio de 2011

Evert-Jan Slabbert (“Jammi”) nasceu no dia 27 de julho de 1993. Ele ganhou o nome segundo 2 homens tementes a Deus, por causa do avô, Evert Hulsmann e um querido irmão e amigo, Jan van Pareen. De uma forma ele foi um pouco parecido com eles – especialmente pensando neles no gosto pelo humor, e com a preferência em tirar um pouco de sarro dos outros.

Ele foi um menino bem normal que fazia parte em conversas sobre todos os temas possíveis, ele amava jogar Kricket, hockey, futebol e dardo. Ele gostava dos amigos na igreja, jovens e velhos, e gostava de passar o tempo com eles e conversar.

Jammi tinha quase 15 anos quando soube que tinha câncer (leucemia). No decorrer de poucos dias ele ficou restrito de tal forma que não podia mais fazer as coisas que ele tanto amava. Por causa da doença ele ficou isolado muitas vezes, ele não podia mais estar junto com aqueles que ele tanto queria, e por longos períodos as atividades interessantes com os jovens eram impossíveis. Durante os últimos três meses da doença, os músculos da face ficaram paralisados e ele não tinha mais expressões faciais, e não podia mais sorrir como era normal, nem ao menos com os olhos.

Segure firme na palavra de Deus

Mas em meio a todas a essas limitações com as quais ele vivia, não parecia que ele sequer tinha limitações. Em virtude de sua fé ingênua e seu coração suave ele ficou guardado de medo e desânimo desde o início. Quando ele ouviu que tinha câncer, então ele pensou nisso, „sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.“ (Romanos 8, 28). Ele se manteu firme nessa palavra e isso se tornou sua vida.

 

Em meio a grandes provas e muitas peregrinações por ”vales das trevas”, ele apenas experimentou a bondade e graça de Deus.

Jammi foi tentado para muitas coisas da mesma forma que outros meninos da mesma idade, mas era fácil falar com ele e exortá-lo. Ele ouvia e se curvava em silêncio sob a palavra de Deus.

Simplicidade infantil

No começo o futuro com o tratamento contra o câncer parecia um caminho infinito, e como uma montanha muito alta a ser galgada. Mas a palavra de Jesus, em nunca se preocupar pelo dia de amanhã, e seu pensamento na vida do „hoje“ fez com que três anos de doença se tornassem um tempo curto e claro. Em meio a suas limitações Jammi encontrou a Deus e sua vontade e assim ele encontrou muitas coisas pelas quais ele podia ser agradecido. Ele „vivia“ em meio a essas limitações e estava agradecido por uma boa cama, uma ducha, boa comida, boa enfermeira e etc. Ele nos pediu para que orássemos para receber mais paciência - isso foi algo que Jesus lhe ensinava. Como resultado ele estava feliz e satisfeito, mesmo nas muitas horas de isolamento, e encontrou muitas coisas boas e interessantes para fazer.

Por um lado Jammi era bastate infantil – mas a sua simplicidade infantil e entrega a Jesus fizeram com que tivesse um comportamento de adulto, e ele recebeu vitória em circunstências que muitos adultos pagariam para evitar. Com isso ele confirmava através da palavra de Jesus em Mateus 18, 3, „Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus.“

Entrega a Jesus

Já aqui na terra Jammi experimentou algo do reino dos céus. Na sua entrega em simplicidade, Jesus deu graça a ele a vencer o medo por tudo que o poderia encontrar nesse caminho. Ele se entregou completamente ao tratamento da medicina que tinha que passar: muitas injeções no braço ou nas costas, citotoxina e quimioterapia, transplante de medula óssea, etc. A vida dele provou que uma entrega total a Jesus leva a completa vitória em todas as circunstâncias da vida - também para jovens entre 15 e 17 anos! Em muitas situações onde homens adultos tremem de medo (quando, por exemplo se coleta sangue ou amostras de medula óssea, ……), ele se entregou sem pensamentos hesitantes. Isso não foi porque era muito corajoso ou um menino especial, mas porque se entregou  totalmente a Jesus.

 

Aquilo que está escrito de Jesus também se manifestou em sua vida:Foi levado como a ovelha para o matadouro; e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, Assim não abriu a sua boca. (Atos 8,32). É inacreditável como ele estava em condições de passar por todas as coisas sem um ai ou murmuração! O médico que tratou ele disse que podia ver em sua vida que se tratava de um filho de Deus. E existem poucos nos quais se pode enxergar isso.

 

Bondade e graça

Nós agradecemos a Deus pelo que foi capaz de fazer na vida de Jammis. Nós e Jammi experimentamos literalmente o Salmo 23 – não tínhamos falta de nada, Ele (o Senhor) nos fez deitar em verdes pastos e guiou mansamente a águas tranquilas. Ele refrigerou a nossa alma, guio-nos pelas veredas da justiça, pelo amor de seu nome. E andando pelo vale da sombra da morte, não tememos mal algum; pois tua vara e teu cajado nos consolaram. Ele nos preparou uma mesa na presença dos inimigos. Ele ungiu nossa cabeça com óleo e o cálice transbordou.

Em verdade; bondade e misericórdia nos seguirão por todos os dias da nossa vida; e habitaremos na casa do Senhor eternamente.

Jammi voltou para o lar com Jesus no dia10 de maio de 2011, depois de três anos de doença e quase 18 anos de idade.

Nesse tempo vivenciamos que muitas pessoas se preocuparam com Jammi, foram bons para ele, fizeram coisas para ele através da bondade do coração delas, que oraram por ele e falaram palavras de fé para ele. Isso fez com que essa vida se tornasse fantástica, abençoada e feliz e tivesse o Reino de Deus como realidade, apesar de todos os obstáculos e limitações exteriores.