Ver, ouvir e escutar

Ver, ouvir e escutar

Escrito por: Michelle Dokken | Publicado: sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Sentes que falta algo em sua vida Cristã? Percebeu que suas necessidades não foram resolvidas nas assembleias Cristãs? Conhece a Kristen, uma  jovem de 23 anos, proveniente de Tulsa em Oklahoma, USA. Ela provou o mesmo antes de escutar um evangelho que transformou sua vida.

Em uma visita feita a tarde a Kristen, ela conta sua história. Parece uma moça típica americana, sociável e amigável com um bom sentido de humor, contudo quando começa a contar mais sobre sua vida, fica em evidência que ela está longe de ser «típica».

Um desejo por algo mais

Sentia a necessidade de ir para a igreja, mas sempre passava sendo um acontecimento social...Desejava mais seriedade.

Kristen a unica filha, teve uma boa educação por parte de seus pais cristãos.Mas, quando adolescente começou a sentir uma grande necessidade espiritual, a qual, não era suprida nas igrejas que frequentava.As mensagens pareciam ser falsas e superficiais,pelo o que fazia parte dessas congregações. «Sentia a necessidade de ir para a igreja, mas sempre passava sendo um acontecimento social,» Ela explica. «Nunca teve seriedade, e eu desejava isso, mas estava limitado o que eu conhecia.»

Kristen também revelou que o procedimento foi confuso. Em um momento pediam à congregação que levantassem  as mãos se eles achavam que iria para o céu. "Eu nunca poderia levantar a mão", Kristen lembra, "porque eu nunca tinha certeza." Todas as outras congregações parecia estar satisfeito com o raciocínio de que iria entrar no céu, se eles receberam a Jesus em seu coração, e acreditar nele, mas  para Kristen isso não foi suficiente.

Eu me senti como uma estranha, e eu comecei a duvidar se eu realmente era uma  cristã.

Um ponto de  inflexão

Kristen ,enquanto  estava no colégio, teve dificuldades em sua vida pessoal, então ela viajou para o Texas para viver com parentes. Um fim de semana com outras garotas  visitou uma conferência cristã , que acabou por ser muito diferente do que ela havia imaginado. "Eu me senti como uma estranha, e eu comecei a duvidar se eu  realmente era um cristã, porque eu não poderia agir como todo mundo. Havia tanto ênfase em mostrar as emoções externas, para mim, foram as emoções pouco sinceras e superficiais. "Kristen fica séria quando  relembra o desconforto sentido durante a sua participação nesses eventos, e a confusão que sentia quando  não conseguia obter  respostas para suas perguntas.

É possível vencer o pecado?

Essa experiência levou a Kristen, que tinha o desejo de viver uma vida que agradasse a  Deus, a buscar na Bíblia as respostas as  suas pergutas. O que ela leu, começou a causar uma profunda impressão. «Para mim ir a igreja não fazia as coisas serem mais claras, mas o que eu mesma lia na palavra de Deus,» conta Kristen. Um verso que leu falou no meu coração: « Se continuarmos a pecar deliberadamente depois que recebemos o conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados…» (Hebreus 10, 26).

«Percebi que já não poderia pecar mais, porque agora sabia que a graça de dEus podia ser tirada.» Seu tom de voz começa a ser serio e firme quando explica, «Nasceu um zelo em mim, já que era um verso convincente, porém, não sabia que era possível vencer o pecado por completo.»

Na primeira reunião escutei que cada pensamento que temos é importante.

Pouco depois Kristen foi apresentada para uma família da igreja Brunstad, a igreja Cristã (BCC), e começou a ir as reuniões. «Foi uma experiência nova para mim; não tinha essa ênfase em querer fazer um espetáculo; tinha uma profundidade e sinceridade, e foi por isso que me atraiu. Na primeira reunião escutei que cada pensamento que temos é importante.A mensage sobre levar o pecado que vive em nossa natureza humana a morte, foi algo totalmente novo.»

Kristen começou a assistir as reuniões de forma regular e fez uma ótima amizade com os membros locais. Então, reconhece que chegou a vida que desejava de forma imediata: «Os primeiros anos não levei o evangelho com seriedade que eu escutava. Recebi um conhecimento da maneira que deveria viver, mas ao em vez de, trabalhar com minha própria vida, pensei que somente o entendimento era suficiente e não vive-lo.»

Uma nova perspectiva na vida

Depois que Kristen se casou e teve um bebê, chegou a uma necessidade maior do evangelhoque tinha escutado, quando realmente resistía renunciar seu tempo e liberdade pelo seu próprio filho. «Uma boa amiga de Brunstad a Igreja Cristã (BCC) me disse que tinha experimentado o mesmo quando teve seu primeiro filho e suas palavras de estímulo me ajudaram grandemente,» disse Kristen agradecida. «Essa conversa despertou algo em meu interior, e percebi que era meu póprio pecado que fazia as coisas tão difícel, comecei a ver o quanto eu era egoísta.»

Percebi que, meu próprio pecado fazia as coisas ser tão dificel.

Kristen se deu conta que, reconhecer pecados como o egoísmo, e pedir ajuda a Deus para vencê-lo, jamais poderia se desenvolver como discípulo. Suas situações cotidianas no trabalho ou, em algum lugar com seu filho receberam um novo significado, e se reflete nisso por um momento. «Essa foi a diferença entre, entender e viver segundo o evangelho,» conclui. «Olhei para trás e pude lembrar muitas situações parecidas, mas ao invés de lutar contra os pensamentos descontentes, somente sentia pena de mim mesma. Entender que poderia vence-los me deu muita esperança, que poderia ser diferente no futuro - ¡podia ser transformada!»

Foi essa batalha contra sua própria natureza pecadora o que levou a  Kristen para a verdadeira liberdade: «Quando percebi isso, mudou por completo minha perspectiva na vida,» explica com ânimo. «O evangelho se tornou em uma benção e me ajudou a ver quanta alegria eu posso receber quando luto fielmente.»

Mudou completamente  minha perspectiva na vida

O filho de Kristen passa correndo. Sorri e grita enquanto brinca, e  Kristen sorri. Posso sentir claramente a paz e gozo que ela recebeu com o resultado da decissão de viver fiel conforme o evangelho que escutou. Quando nos despedimos, nos disse suas ultimas palavras para concluir sua história:

«Penso cada dia nisso, como estou agradecida pelo que Deus fez na minha vida. A oportunidade de nagar a mi mesmo e dar toda  a minha vida a Deus, e ao mesmo tempo, compartilhar  tal chamado com outros que buscam a mesma meta, é a maior benção que tenho recebido.»