A comparação rouba a alegria

A comparação rouba a alegria

Escrito por: Kathryn Albig | Publicado: quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

O ex-presidente do estadunidense Theodore Roosevelt disse algo chamativo, «Comparar se a si mesmo com os demais, rouba a alegria da nossa vida.» Pessoalmente tenho sentido muitas vezes que ficaria menor se tivesse que me comparar com uma ou outra pessoa.

«Porque é tão fácil para ela falar com as pessoas? Todos gostam dela. Porque não sou parecida com ela? Gostaria de ser mais sociável e popular.»

«As pessoas sempre pede conselho e ajuda para ele. Eu sempre passo despercebida. Provavelmente a ajuda que tenho para dar não é tão valiosa..»


«Ele é tão seguro de si mesmo. Porque sempre sinto que luto para resolver as coisas.?»


«Se gostassem de mim... seria tão bom..Seria mais fácil...Porque não eu.…?»

Deus conhece todas as coisas e os planos.

Um dia que era cheio de sol pode ficar escuro e sombrio. Por quê? Porque de repente eu não sirvo de comparação com outras pessoas. Minha vida não é tão boa em comparação com os demais. Mas Deus não nos criou para ser cópias de certo padrão.  Ele criou cada um com uma personalidade, habilidade e dons únicos. Com circunstâncias únicas. E  isso inclui a mim. Negar isso é negar que Deus sabia o que fazia quando me fez, quando planejou minha vida. Se, acredito em Deus, então creio que Ele me fez tal e como sou, e que tem um cuidado pessoal por mim.

Deus não nos criou para ser cópias de certo padrão.

«Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia.E quão preciosos me são, ó Deus, os teus pensamentos! Quão grandes são as somas deles!» ( Salmos 139:16,17)

Agora é minha vez de usar o que Deus me deu para servir e abençoar. E eu , não posso fazer isso olhando os demais e desejando ser como eles.

Somente existe uma coisa que importa, e é que sigo Jesus.


O evangelho de João lemos  a história, onde Pedro pergunta a Jesus sobre João. Jesus o responde:  «.. que te importa a ti? Segue-me tu.» (João 21, 20-22). Na realidade é assim simples. Somente existe uma coisa que realmente importa, que é seguir Jesus. Não importa o que esse o aquele faz. Simplesmente não é problema meu! Eu sigo a Jesus. Se realmente trabalho com isso na minha vida, vou experimentar que sou livre da inveja e de toda baixa estima, insatisfação e intranquilidade que traz a comparação com os demais.

As obras que Deus preparou para mim.

Assim que, o que tenho que fazer é deixar de me comparar com as outras pessoas, e somente ser fiel à direção  de Deus na minha própria vida. Não posso acomodar um ou outro – pessoas que parecem ser o tipo  «correto» de pessoas, ou a uma que parece  «ter tudo». O que eu posso fazer, é viver minha vida segundo a palavra de Deus. Paulo escreve: «Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.»  (1 Timóteo 4,16) Então a minha personalidade é limpada e purificada do pecado, e me converto exatamente na pessoa que Deus pensou que eu fosse quando me criou. Então, serei capaz de fazer as obras que Ele preparou para mim. «Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.» (Efésios 2,10).

 Não posso acomodar um ou outro –O que posso fazer é viver minha vida segundo a palavra de Deus.

Assim que, quando sou tentado a me comparar com os demais, sei o que tenho que fazer. Orar a Deus que me fortifique. « Graças a Deus por me criar assim como eu sou.  Ajuda me a ser humilde, de maneira que eu possa ver como devo seguir a Jesus nas obras que ele preparou para mim.» Se mantenho minha visão fixa em seguir a Jesus, e não desejo ser algo que não sou, então me dará a força que preciso para servir e abençoar com o que Ele me concedeu. E simplesmente ser eu mesma em pureza, frente ao rosto de Deus.