A prisão de Robben Island fora dos termos de Cape Town, onde Nelson Mandela passou quase 30 anos.
A prisão de Robben Island fora dos termos de Cape Town, onde Nelson Mandela passou quase 30 anos.

Agiu como Mandela?

Escrito por: Trond Eivind Johnsen | Publicado: quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Apartheid

  • A palavra vem da língua sul africana e significa ”segregação”.
     
  • A política discriminante racista na África do Sul de 1948 até 1994
     
  • A maioria negra perdeu muitos direitos na educação, na saúde e em outras repartições públicas
     
  • Condiziu para enormes protestos na população negra
  • Teve fim em 1994 quando Nelson Mandela chegou ao poder.
     

Quantas vezes você agiu como Nelson Mandela nos últimos anos?

Nelson Mandela é com certeza um dos homens mais admirados em nosso tempo. Quem não tem vontade de saber o que ele pensou, quando ele decidiu, naquele tempo, entregar toda a sua vida em discriminação e com isso passar todo o tempo na prisão? Você também deve ter tido momentos nos quais teve que decidir entre perdoar ou não? Você escolheu como Nelson Mandela?

O que aconteceu na África do Sul naquele tempo?

Todos que visitam a África do Sul hoje experimentam esse caldeirão colorido e fabuloso, que atrai milhares de turistas todos os anos. No ano de 2010 o país foi o anfitrião da competição esportiva mais vista do mundo: a copa do mundo de futebol. Mas o país era visivelmente diferente durante o período do governo do apartheid que foi entre os anos de 1948 até a a sua queda em 1994.
 

Nelson Mandela tinha nascido em uma África do Sul assolada pela gripe espanhola, e onde a palavra ”Apartheid” era desconhecida para outros, que não conheciam a língua da África do Sul. É certo que já existia racismo no ano de 1918, mas ainda tinha que piorar. No decorrer dos anos de 1940 até 1960 o país esteve sujeito a uma política de segregação racial abranjente,  pela qual a maioria negra perdeu muitos direitos fundamentais na educação, na saúde e em outras repartições públicas. Mandela foi rapidamente considerado como um político da oposição, pelo governo dos brancos. Isso era o suficiente na época, para ser preso e passar uma vida na prisão, e assim aconteceu com Mandela.
 

O Apartheid durou 46 anos com sete diferentes presidentes brancos. O último, Frederik Willem de Klerk, deu o primeiro passo para a reconciliação entre negros e brancos. Em 1990 ele tirou a proibição contra organizações Antiapartheid e soltou Mandela da prisão.

 

As expectativas com o legendário ativista Mandela foram enormes, mas a tática dele surpreendeu a muitos. Agora ele não deveria se vingar? Não seria justo cobrar ”Olho por olho e dente por dente”? Mandela mesmo escreveu o que tina pensado: ”Ao passar pela porta que levava ao portão que deveria me conduzir á liberdade, eu sabia que continuaria preso, se não deixasse a amargura e o ódio para trás.“

O que Mandele fez certo?


Mandela, o construtor de uma nação, tinha um sonho maior do que uma doce vingança. Ele entendeu quais os meios que deveria usar para alcançar o seu objetivo. ”Se existem sonhos para uma África bonita, então também existem caminhos que levam a esse alvo. Dois desses caminhos podemos citar como bondade e perdão.”

A história do mundo ainda não foi escrita até o fim. Ainda são necessárias pessoas como Mandela que se encontram no tempo e lugar certo, e tomam a decisão certa. Mesmo assim provavelmente muito poucos de nós terão a mesma importância como Mandela, nos livros de história. Temos que aprender algo dele, então?


As leis da vida tem o mesmo valor que as leis da natureza. Talvez foram algumas dessas leis que fizeram com que Mandela pudesse fazer tanto? Uma lei que combina podemos encontrar em Mateus 6,14: Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós.“ Um outro em Tiago 2,13: „e a misericórdia triunfa do juízo.“ E talvez o mais importante em Lucas 14,11: „… aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado. Ao deixar a amargura e o ódio, Mandela escolheu não se elevar sobre seus inimigos. Ele entendeu que teria resultados muito melhores se aceitasse seus concidadãos como seres humanos comuns.


Johan O. Smith escreveu em 1905 para seu irmão recém-convertido, a usar a bondade como meio para ganhar as almas. Ele indicou provérbios 25,21-22: Se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe pão para comer; e se tiver sede, dá-lhe água para beber; Porque assim lhe amontoarás brasas sobre a cabeça; e o SENHOR to retribuirá.” A lição que Mandela mostrou para todo o mundo, pode ser comparada com essa tática bíblica de batalha, quando ele se decidiu vencer o mal com o bem (Romanos 12,21)!


Não é estúpido se combinamos o reconhecimento dessas leis da vida com uma das solicitações de Mandela: „Temos que aproveitar o tempo de maneira inteligente, e sempre entender, que o tempo sempre está maduro para fazer a coisa certa.“