Bandeiras do arco-íris: minha opinião honesta

Bandeiras do arco-íris: minha opinião honesta

Escrito por: Bessie Wong | Publicado: segunda-feira, 20 de julho de 2015

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos decidiu, recentemente, que o casamento gay é um direito legal nos Estados Unidos. «Orgulho Gay»-desfiles em todo o mundo levantam bandeiras do arco-íris e comemoram este marco para os direitos LGBT.

Muitos indivíduos, ambos gays e heterossexuais, mostrando o seu apoio na mídia social. Como cristão, eu me pergunto como vou reagir. Preciso ver a palavra de Deus para a resposta. Devo admitir que isso não é tão fácil como eu poderia desejar.

Os atos homossexuais são condenados claramente na carta de ’ Paulo aos romanos. (Rom. 1,26-28) Mas como eu posso, por exemplo, encontrar uma pessoa gay que tem lutado com a sua identidade e auto-estima em nossa sociedade devido à sua orientação sexual? Não é uma questão simples. Lembro-me de ser atencioso, e eu sou humilhado quando eu percebo o quão pouco eu sei sobre o que é nascer com orientação homossexual.

Eu não deveria ser solidário ao invés de julgador?

Se as pessoas nascem com uma atração pelo mesmo sexo, como posso julgá-los quando eu apenas«por acaso» nasci como heterossexual? Se essas pessoas são vítimas de discriminação, desrespeito e até mesmo a perseguição, eu não deveria ser solidário ao invés de julgador? Eu começo a perceber que as complexidades de crescer e viver como gay ou lésbica em nosso mundo deve ser além do que eu posso imaginar.

A palavra de Deus é o meu alicerce

Quando eu leio os versículos da Bíblia sobre a homossexualidade, não consigo encontrar nenhuma passagem que condenam o fato de nascer com uma orientação sexual diferente. E eu certamente não gostaria que alguém fosse discriminado, tiranizado, odiado ou desrespeitado por causa disso. Mas a Bíblia diz claramente que a práticahomossexual é pecado.

Eu simplesmente não posso concordar com as ações que Deus vê como pecado.

Eu acredito na palavra de Deus e ela é a base da minha vida. Deus deixa claro, tanto no velho como no novo testamento, que o casamento é para ser a conexão entre um homem e uma mulher. (Gen. 1,27-28)

Independente do quanto eu amo a todos e simpatizo com sua luta, não posso, pessoalmente, apoiar o casamento gay ou qualquer tipo de relações homossexuais. Não é sobre a minha falta de amor, empatia e respeito para com as pessoas. Eu simplesmente não posso concordar com ações que Deus vê como o pecado.

A promessa de Deus

Devo admitir honestamente que eu não tenho uma explicação para o motivo pelo qual algumas pessoas têm de enfrentar as dificuldades de ser gay. Assim como eu não posso explicar a razão por trás de muitas outras provas incríveis que algumas pessoas têm de experimentar na vida. Mas o que eu entendo é que Deus deu a todos uma promessa, independentemente da idade, sexo, orientação sexual, ou qualquer outra coisa. Ele promete libertar-nos da corrupção do pecado e nos dar natureza divina. (2. Pedro 1,4)

Deus tinha um plano bom e perfeito para cada um de nós quando ele nos criou. «Porque eu sei os planos que tenho para vós, diz o Senhor. Pensamentos de paz e não de danos. Planos de esperança e futuro.» Jeremias 29,11.

Deus deu a todos uma promessa, independentemente da idade, sexo, orientação sexual, ou qualquer outra coisa.

Ninguém pode evitar as provações desta vida, e as provas são diferentes para todos. Mas Deus nos consola com estas palavras: «Por isso alegrai-vos com alegria, ainda que agora por um pouco de tempo, necessariamente estais entristecidos por provas. Isso acontece para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível– que passa pelo fogo – se ache em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo.» 1 Pedro. 1: 6-7. Embora possamos enfrentar provas que os outros dizem ser impossíveis, quando nos mantemos firmes e não cedemos à pressão da sociedade, então a nossa fé será recompensada.

Aqueles que vêem o valor eterno de uma vida tal vao trabalhar para alcançá-la a qualquer custo. Quando se trata de optar por ir numa direção diferente na vida, não posso apoiar suas ações. Mas eu não posso julgá-los. (Mateus 7,1) Com um senso de dever e um profundo amor por Deus e todas as pessoas que ele criou, vou sempre estar contra o que é visto como errado por Deus.