Certo e errado

Certo e errado

Escrito por: Anna Risa | Publicado: quarta-feira, 6 de junho de 2012

Um homem atravessa a luz vermelha do semáforo e colide com outro veículo. A polícia chega ao local do acidente e interroga os envolvidos. Porque o homem não mente?

Uma mulher entra em uma joalheria e vê sobre o expositor um anel caro que gostaria muito de ter. Ninguém está a observando e ela poderia facilmente levar o anel. Porque não o levou?

Nos últimos tempos tenho pensado muito nas palavras “bem” e “mal” e que significado tem para nós. A maioria das pessoas tem uma vida socialmente aceitável de acordo com as leis do país. Não roubam nem ofendem as pessoas que as incomodam. A maior parte dos estudantes completam seus estudos sem ter a necessidade de estar colando nas provas, a pesar que a tentação é grande, e também a maioria das pessoas declaram seus impostos de forma honrada de acordo com sua renda.

Porque alguns escolhem fazer o que é certo?

Porque a mulher não roubou o anel na joalheria, pelo fato de saber que furtar é uma ação ruim e por isso desiste, ou porque sabia que na joalheria tinha câmeras de segurança?


O homem do acidente disse a verdade ao policial por se fazer presente 14 testemunhas, desde a parada do ônibus até o local do acidente, ou porque ele sabe que é errado mentir e por isso acaba optando por dizer a verdade?

Nem sempre é fácil se negar a si mesmo, ou seus próprios desejos.

Como seria com você?
se tivesse uma oportunidade de  roubar 100 000 dólares com uma garantia de 100% de não ser descoberto. O que faria? Talvez 100 000 dólares seja muito dinheiro, no entanto, você estará pegando dinheiro de pessoas inocentes. E que tal se fossem 10 000, 4 000 dólares ou 600 dólares?
 

É muito diferente “fazer o certo” porque tememos as consequências, por exemplo, perder a sua honra, e fazer porque seu coração anseia por fazer a coisa certa. Não é fácil ir contra o que nós queremos, e negar a si mesmo, além do desejo ser ruim,  sabemos que amanhã essa ânsia irá voltar e devemos negar novamente.

Amar o fazer o bem?

É possível fazer o bem. Isso deixaria as coisas muito mais fáceis! Não seria muito melhor ter um desejo ardente, mas correto e sincero? Então, assim fez Jesus, podemos ler sobre isso em Hebreus:


“ Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria, mais do que a teus companheiros.” ( HEBREUS 1,9)

 

O amor de Jesus por Deus, fazia com que ele desejasse somente o que era agradável  a Deus.

Esse versículo fala por si só.  Provavelmente ele era feliz quando amava a justiça! Não seriamos todos felizes se amarmos fazer o bem em vez de fazer o mal? Sem dúvida tudo seria mais fácil, mas como Jesus conseguiu alcançar isso? Se ele nasceu com a natureza humana como nós, sabendo que a nossa natureza é cheia de desejo para fazer o mal. Mas Jesus veio para amar a justiça e odiar o mal!

A resposta é muito simples. O amor de Jesus para com nós fazia com que ele desejasse somente o que era agradável a Deus. Ele sempre quis agradar a Deus antes mesmo de ceder aos seus próprios desejos. Pensa em algo que ama verdadeiramente. Não queria fazer nada que o desagradas , certo? Então, se realmente amas o que te faz feliz, estaria disposto a desistir de outras coisas de sua vida pela sua felicidade.

Uma nova mente

É exatamente o que acontece com Deus e com Jesus. E quando passamos a compreender o quando ele nos ama, queremos retribuir o mesmo. E Deus que amou de tal maneira o mundo dando  seu Filho unigênito (João 3: 16), e Jesus, que derramou seu precioso sangue para nos salvar dos pecados (1 Pedro 1: 19).

De repente muda o seu jeito de pensar. A natureza humana não muda, pois continua sendo tentado a mentira, fofocar e ser desonesto, etc. No entanto, você recebeu uma nova maneira de pensar! Onde antes você cedeu para a tentação, agora você resiste já não quer mais continuar fazendo o mal. Ama Jesus, e sabe que o engano e as concupiscências não são agradáveis.

A natureza humana não muda, no entanto recebeu uma nova mente!

Já que a natureza humana ainda vive em você, deve tomar decisões, mas não são decisões difíceis. Agora você deve negar as suas tendências naturais em relação ao pecado porque você ama Jesus. Você não precisa prever uma longa vida, aonde constantemente você vai parar de fazer o que quer pensando no que os outros vão pensar. Na verdade quando você começa a negar-se a si mesmo começa a notar uma mudança na sua maneira de agir. E o pecado que mora em sua natureza humana, o pecado da carne, vai perdendo a força pouco a pouco. Na Bíblia está escrito que seremos levados a morte. E assim está cada vez mais fácil, até que um dia não será mais tentado nisso. Você pode imaginar algo melhor que isso?

A mente de Cristo

Está muito claro e escrito no Novo Testamento. Por exemplo: “Portanto, irmãos, somos devedores, não à carne para vivermos segundo a carne; porque se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.” (Romanos 8, 12).

„“Ora, pois, já que Cristo padeceu na carne, armai-vos também vós deste mesmo pensamento; porque aquele que padeceu na carne já cessou do pecado; “ (1 Pedro 4, 1).