Escola: Uma oportunidade para vencer

Escola: Uma oportunidade para vencer

Publicado: quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Escola. Somente a palavra já pode levar muitos a hesitar. A pressão dos colegas, a tentação sexual, calúnia e aspirar a honra, são apenas algumas das coisas que os jovens cristãos enfrentam todos os dias neste ambiente.

Mas o fato de enfrentar tais situações na escola não significa que nós de alguma forma devemos desanimar. «Não sou eu que te ordenei? Seja forte e corajoso! Não temas e não tenhais medo! Porque o Senhor teu Deus é contigo em tudo o que empreenderes.» Josué 1,9. A Palavra de Deus deixa claro que, assim como ele é conosco na igreja ou em casa, ele também é com a gente na sala de aula, quando vamos no corredor da escola ou embarcamos no ônibus escolar. Ele está muito interessado em nós e quer que tenhamos exito!

O espírito do tempo é forte; podemos ver que o pecado está se tornando mais e mais amplamente aceito. A Palavra de Deus diz: «Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal, que fazem da escuridade luz e da luz trevas, que fazem do amargo doce e do doce amargo!» Is. 5,20. Mas parece que é exatamente isso que acontece no mundo de hoje. Muitos jovens pensam por exemplo, que é perfeitamente normal contar piadas sujas. E a expectativa é que os outros vão pensar que eles são divertidos, embora eles não necessariamente pensem que está tudo bem. Parece que os pensamentos piedosos e saudáveis estão em segundo plano, e em alguns casos eles zombam abertamente.

Não é um segredo que Satanás quer destruir o povo de Deus. (Lucas 22,31, 1 Ped. 5, 8) A escola é, portanto, um campo de batalha para os cristãos que querem permanecer puros. Mas ainda pode ser um campo de batalha onde sempre somos vitoriosos!

A escola pode ser um campo de batalha onde sempre somos vitoriosos!

Em Ef. 6,10-13 Paulo escreve: «No demais: Seja forte no Senhor e na força do seu poder! Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do diabo. Porque não temos que lutar contra a carne eo sangue, mas contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas, contra a perversidade espiritual em lugares altos. Tome, pois, toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e permanecer em pé depois de ter superado tudo.»

Estes versos deixam claro que nós não estamos lutando contra outras pessoas: professores ou colegas que vemos todos os dias na escola. Embora os nossos colegas de classe contem piadas sujas, há calúnias ou tentam levar-nos a concordar com algo que vai contra a palavra de Deus, podemos ter certeza de que nós não temos que lutar contra eles. Lutamos contra as tendências perversas e opiniões que existem entre eles. Essas coisas realmente são afetadas por espíritos malignos que vão tentar nos destruir e distrair-nos de fazer a vontade de Deus.

Por natureza, nós também somos atraídos para essas mesmas opiniões e pensamentos iníquos. (Tiago 1,14) Mas Paulo nos exorta: «Estai, pois, firmes tendo cingidos os vossos lombos com a verdade e estar vestindo a couraça da justiça. E calçados os pés com a preparação do evangelho da paz. Tomando, sobretudo, o escudo da fé, o qual podereis apagar todos os dardos inflamados. Tomai também o capacete da salvação ea espada do Espírito, que é a palavra de Deus.» Ef. 6,14-17.

Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue...

Quando temos fé em nossos corações ea palavra de Deus em nossas mentes estamos armados para assumir uma luta consciente contra as influências malignas que querem ganhar a entrada em nossos corações. Podemos orar a Deus, somos encorajados em Efésios 6.8, e ele nos dará a força que precisamos para resistir a nossas inclinações naturais que desejam seguir estas influências pecaminosas. Então somos capazes de resistir a todas as influências malignas que estão presentes na escola e em qualquer outro lugar «Pois o Senhor vosso Deus, que convosco vai, a pelejar por vós contra os vossos inimigos, para vos salvar.» Deut. 20,4.

Não apenas somos capazes de obter vitória sobre o pecado, mas também podemos ser um mensageiro (embaixadores) para Cristo, como somos encorajados a ser em 2. Coríntios 5.20. Somos bons exemplos para os outros, mostrando-lhes que é possível para governar sobre o pecado em suas próprias vidas. Agora podemos mostrar às pessoas como ser um cristão, em verdade!

Com isto em mente, nós já não temos que nos apavorar de ir à escola. Em vez disso, podemos olhar para a frente! Esse pode ser um lugar onde podemos ser um exemplo, um lugar de vitória, um lugar onde podemos ser transformados!  «E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual é a vontade de Deus: o que é bom, o que lhe agrada, o que é perfeito.» Rom. 12,2.