Fé em um futuro moderno

Fé em um futuro moderno

Escrito por: Inge Almås | Publicado: segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

A ciência se desenvolve continuamente, e muito indica, de que em breve as pessoas estarão cheias de si. Nesse futuro moderno ainda tem lugar para Deus?

Eu leio um artigo sobre o futuro. O assunto é fascinante. Sobre o desenvolvimento da nanotecnologia. Um cientista afirma que, a nanotecnologia poderá abrir possibilidades inimagináveis ás pessoas. No futuro, nanorobôs poderão navegar dentro do nosso corpo. Como cães sanguinários famintos, estes poderão consultar nossos corpos, tirando todas as células doentes, bactérias nocivas e outros depósitos nocivos. Em quanto eles poderão tirar o bolo de chocolate que comi ontem, ainda não sei, mas não me espantaria se até isso se tornasse possível. Além disso, esse robôs irão tratar as células e, garantir que nossos corpos não envelheçam. E tudo isto, deverá ser possível em um futuro muito próximo!

Deus quase está „vencido“?

Continuo lendo. Um outro grande grupo intelectual, escreve com entusiasmo sobre a mente humana. Em poucas décadas, uma interface será desenvolvida, capaz de estabelecer uma comunicação direta entre o cérebro e o computado. Isso deve ser fantástico. Você não é inteligente o suficiente? Então conecte-se a um novo processador e em um piscar de olhos, será uma combinação entre Einstein e Rain- Man. Você tem uma memória ruim? Faça um Update! Isso é exagero? Talvez. Isso é utopia? Não para os cientistas contemporãneos visionários.

Então surge a seguinte pergunta: O homem é capaz de se fazer independente de Deus? Podemos parar de ter necessidade de crer em um criador, no qual cremos e confiamos?

Em 50 anos, tudo isso poderia se tornar realidade. Possibilidades inimagináveis, irão se abrir através disso para nós. Em 50 anos, o mundo será constituído apenas de pessoas saudáveis, jovens, pessoas superinteligentes e com boa aparência. Sempre estamos em ótima forma, e nunca adoecemos. Caso não vivamos eternamente, no mínimo nossa expectativa de vida ultrapassará os 100 anos limite. Com ajuda da tecnologia, vamos nos adequar á uma capacidade insuperável do perceptível e da racionalidade. Vamos nos dar conte, de que guerras e inquietações não fazem bem ao mundo. Até no Oriente Médio haverá a paz. Os problemas climáticos serão solucionados. Corrupção vencida. Falta de alimentos é passado. As riquezas do mundo serão repartidas. Vivemos em perfeita harmonia com a natureza. Talvez construímos nosso próprio paraíso e nosso próprio céu, aqui na terra?

Ou talvez não?

Algo não confere

Algo nesse retrato não confere. A ciência avançou muito em vários aspectos, mas eu não creio que os cientistas possam programar os nanorobôs para tirar o egoísmo e a ganância, que moram em todas as pessoas. Também não acredito que a manipulação dos genes, seja capaz de tornar uma pessoa mais paciente e cuidadosa. Como tudo vai se parecer em 50 anos? Um mundo cheio de pessoas saudáveis, jovens, superinteligentes, que viverão quase que eternamente, que são egoístas, gananciosas e impacientes. Um mundo no qual as pessoas estão cheias de si. Isto não é um paraíso. Isto é o inferno!

Também duvido que a ciência possa controlar a alma das pessoas. Por acaso ela sabe em qual parte do corpo a alma está? Talvez seja importante descobrir isso? Se eu devesse dar meu parecer, eu certamente não imaginaria que ela está no apêndice, expressando nesse sentido.

A fé é a única pista segura

Não existe, oculto em todas as pessoas, um anseio por paz e harmonia com o criador? Não está nessa necessidade a verdadeira chave para a verdadeira alegria e felicidade? Nesse contexto combina a citação das palavras do próprio Jesus: „Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? ou que dará o homem em recompensa da sua alma?“ (Mateus 16, 26).

Vivemos em tempos modernos, no qual a ciêcnia e tecnologia, continuamente tem avanços, impressionando nossas vidas. Eu me alegro por isso. Não desejo voltar em tempos antigos; em contrapartida dou muito valor ao bem-estar e conforto dos dias de hoje. Em meio aos tremendos avanços, tenho a experiência que a fé na palavra de Deus sempre se torna mais importante. É o único ponto de referência em um mundo, que tem pouco a oferecer a uma alma cedenta.

Uma vida rica e significativa?

Finalizando, gostaria de falar sobre meus pensamentos pessoais, sobre meu futuro, caso o Deus, no qual eu acredito, me dê a possibilidade de viver tanto. Em 50 anos a minha fé em Deus será mais valorosa do que antes. Ele terá me dado uma vida única e cheia de significados, para qual eu vou poder recordar; - ele me concederá uma vida mais nova, pela qual eu possa me alegrar. Ele fará uma pessoa melhor de mim: serei mais cuidadoso, mais prudente, menos egoísta e voltada para meu próprio, do que sou hoje. Terei muitos amigos bons em todo o mundo, com os quais goste de estar junto. No meu coração terá um agradecimento mais profundo por todo dia, no qual posso viver, e terei grande expectativa pelo futuro e á eternidade. Nisso eu acredito.

No que você acredita?