Ame a irmandade!

Ame a irmandade!

Escrito por: Arild Tombre | Publicado: terça-feira, 22 de março de 2011

Sim, essa é uma curta exortação do apóstolo Pedro em 1 Pedro  2, 17. Nós aprendemos através disso, que também no entendimento bíblico existe uma „irmandade“.

Está não é uma irmandade qualquer. Não, aqui se trata daqueles que são santificados. Hebreus 2, 11. Jesus não se envergonha de chamar irmãos, todos aqueles que vivem em santificação, lemos aqui. Esses são todas as mulheres e homens que levam uma vida assim.

 

A irmandade está unida com santificação

A santificação é então a condição básica para esta imandade elevada, e a santificação é intimamente unida com a irmandade. Se servimos uns aos outros nessa irmandade abençoada, nos encontramos vestidos de humildade, consideramos o próximo mais do que nós mesmos, temos todo o tempo o proveito dos outros diante dos olhos, etc., para aquilo que a palavra de Deus nos exorta, sim, então recebemos oportunidades ricas de ver as nossos erros e falhas. Isso significa, que recebemos muitas oportunidades para receber uma maior santificação,sim, na medida em que podemos dizer com bom motivo: O que faríamos sem a irmandade?

Através da irmandade passamos a receber muitas oportunidades, de ser servido - e servir meus irmãos e irmãs; muitas oportunidades de ser exortado e exortar a outros; muitas oportunidades de se humilhar, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. 1. Pedro 5, 5. Sim, mais uma vez sentimos o desejo de proclamar: O que deveríamos fazer sem a irmandade?
Uma das maiores expressões sobre a irmandade está na palavra do apóstolo João em 1 João  3, 14: Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Pedro queria dizer isso com as palavras: Amai a irmandade! E em Hebreus 13, 1 está escrito: Permaneça o amor fraternal.!

 

A irmandade não tolera a falsidade

Quando a irmandade é citada, é óbvio lembrar entre outros de Natanael, um discípulo do qual Jesus deu um testemunho espontâneo: Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo. João 1, 48. A irmandade de Jesus Cristo apenas subsiste de tais „Natanaéis“. Nessa sociedade podemos nos sentir seguros. Ali impera a sinceridade, e confiança mútua. Relações finas e eternas são estabelecidas entre estas almas de discípulos. Por isso cantamos sobre a irmandade em um hino: „Nunca em falsidade; sempre ele é fiel; sempre se renova e brilha como os céus“. (Cânticos da vida, Nr. 186) Sim, sempres se renova a brilha como os céus, já que na terra não é óbvio que se possa confiar e contar com os outros. Discipulado e irmandade é um e o mesmo. Através da cruz, com uma vontade própria crucificada, podemos vivenciar uma irmandade santa.