Como posso encontrar tempo para Deus quando estou tão ocupado?

Como posso encontrar tempo para Deus quando estou tão ocupado?

Escrito por: Lawrence McCarthy | Publicado: terça-feira, 19 de abril de 2016

Os meus interesses e atividades neste mundo podem ser uma parte da minha vida com Deus?

«Porque onde estiver o seu tesouro, lá estará também o seu coração.» Mateus 6,21. É muito importante onde eu tenho «meu tesouro». Se eu nem sempre estou acordado quando se trata de minha chamada, meu foco desliza para trás e para frente e«meu tesouro» está preso em coisas deste mundo.

Eu sempre posso encontrar tempo para o que eu mais gosto. Se eu sou honesto comigo mesmo e pensar em como meu interesse tem sido ao longo do último dia, semana ou mês, eu vou ver o que mais valorizo.

Eu sempre posso encontrar tempo para o que eu mais gosto.

Tudo o que faço é feito diante da face de Deus. Minhas tarefas e interesses comuns podem rapidamente tornar-se o que sempre me distrai do que realmente importa, consumindo todo o meu tempo e cortando a ligação que tive com o Espírito. Escola, carreira ou outras situações da vida pode ser algo que eu gosto, ou apenas uma necessidade, mas através de tudo isso, é importante ter uma conexão com Deus,   e ele deve ser parte de tudo o que faço.

«Buscai primeiro o seu reino ea sua justiça, e as outras coisas serao acrescentadas!» Mateus 6,33. Se eu não posso manter meu relacionamento com Deus quando eu sigo a minha carreira ou o trabalho da escola, isso significa que eu estou mais preocupado com as coisas terrenas. Quando eu tenho um coração tão dividido, estou ocupado demais para poder prestar atenção para onde o Espírito me guiará.

«Buscai primeiro o seu reino ea sua justiça, e as outras coisas serao acrescentadas!» Mateus 6,33. 

Eu sou chamado para estar no mundo, mas não sou do mundo. (João 3:19.; João 17,14-19) Embora eu possa desfrutar e estar interessado nas coisas em torno de mim, eu preciso ter o foco em minha vocação celestial. Quando percebo que esta é a única coisa que importa na minha vida, eu recebo um interesse honesto e verdadeiro nas coisas que têm a ver com Deus.

Um chiado suave

1 Reis 19.11 a 12 descreve a nossa orientação celestial como«um chiado suave». Há muitas distrações na sociedade de hoje, que podem afastar-me de uma vida com Deus. Como a eletricidade estática de uma televisão, essas distrações abafam esse chiado suave e me empurram para a esquerda e para a direita até que minha atenção esteja focada no terrenal, em vez do celestial. Eu não posso fazer a vontade de Deus quando eu não posso ouvir a sua voz.

Quando estou envolvido em meus próprios interesses, estou despreparado para a guerra espiritual.

É somente por beber diariamente do espírito vivo da Palavra de Deus que vou receber um ouvido para ouvir e armadura para lutar contra as astutas ciladas do diabo. «Sede sóbrios; vigiai; O vosso adversário, o diabo anda em volta como leão que ruge, buscando a quem possa tragar.» 1. Pedro 5,8. Quando estou envolvido em meus próprios interesses e constantemente ocupado com as minhas rotinas diárias, sem deixar Deus ser uma parte de tudo isso, estou despreparado para a guerra espiritual e, muitas vezes, sou pego de surpresa quando a tentação vem.

Fiel nas pequenas situações

É nas situações diárias que estou sendo tentado a pecar. Cada dia é cheio de oportunidades para superar minha própria vontade. No trabalho ou na escola, posso ser tentado a frustração, raiva ou maledicência. Antes, eu estava muito ocupado para trabalhar na minha ligação com Deus, mas quando eu entro em tais situações, é precisamente disso que eu preciso para vencer. 

Somente entregando a minha própria vontade, eu posso chegar ao repouso. Essas pequenas circunstâncias mundanas podem não parecer grandes, mas manter-me fiel nestas pequenas provas desempenha um papel importante na minha vida espiritual. (Lucas 16.10) O crescimento espiritual vem somente através de uma luta diária, quando me esforço apelando pelo meu chamado e mortifico o que eu percebo que é pecado em cada ocasião. Longe de ser apenas uma«prioridade», é incluir uma vida com Deus em todos os aspectos da minha vida.

Servir e amar a Deus é como respirar: Eu não posso colocá-lo em espera, enquanto eu estou correndo atrás de outros interesses.

Assim, servir e amar a Deus é como respirar: Eu não posso colocá-lo em espera, enquanto eu estou correndo atrás de outros interesses. É a própria razão de viver, a força motriz por trás de minhas ações e atitudes, independente do que faço. Em vez de ser um dever, a leitura da Palavra de Deus, a oração e a busca da comunhão com pessoas com o mesmo sentir, isso é meu tesouro, meu maior prazer e interesse. Ouvir o «chiado suave» se torna parte de cada atividade. Jamais estou demais «ocupado» a ponto de não ter tempo para Deus; mina vida é viver para ele.