Isto é fundamental para a sua felicidade!

Isto é fundamental para a sua felicidade!

Escrito por: Elias Aslaksen | Publicado: sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Você já pensou sobre o fato de que você é a única pessoa que tem o poder sobre a maneira de como você leva as coisas na vida? 

Não só isso, mas a sua maneira de tomar tudo e todos, determina a sua felicidade ou infelicidade, e o grau da mesma. Sim, é exclusivamente isso o que determina tudo.

Tudo o que os outros dizem e fazem, e tudo o que você vai encontrar, ou tiver em seu caminho, em si não é determinante e não significa nada para a sua felicidade ou infelicidade; isso não tira nada nem acrescenta nada. Isto pode parecer e soar incorreto, pois é contra toda a fala comum e contra todo pensamento, mas ainda assim é uma verdade gloriosa! Quanto mais voce experimentar isso, mais firme isso vai ficar na sua consciencia (mais certeza voce terá disso).

Ninguém pode fazer você pecar!

É por isso que não há quase nada que é mais tolo do que justificar-se e culpar os outros. O que os outros dizem e fazem é importante para a felicidade e infelicidade deles, mas não é importante para a sua. Outros não podem fazer você feliz ou infeliz. Somente a maneira de como você tomar o que eles dizem e fazem, e o que acontece, o seu comportamento, o tratamento seu contigo eo que é seu, só isso pode torná-lo mais ou menos feliz ou infeliz. O próprio pecado faz com que você tome ambos - isto e aquilo - , e tanto esta como a outra circunstancia, de uma forma que traz uma lesão e perda. Está próximo de nós pensar e acreditar que as palavras ou as ações do outro tem prejudicado você. Isso parece tão correto que quase todas as pessoas são tão confiantes nisso como dois e dois são quatro, e ainda assim isso não é o caso.

O que os outros dizem e fazem é importante para a felicidade e infelicidade deles, mas não é importante para a sua.

Para tomar tudo de tal maneira que aumenta a felicidade ao invés de reduzi-la, deve-se procurar, e encontrar, uma salvação radical e libertação do poder do pecado. Só então pode-se aceitar a todos e tudo de maneira que a felicidade nunca é perturbada, mas somente aumenta.

Tentação = Oportunidade

O grande erro ou a interpretação incorreta consiste nisto: quando alguém lhe faz algum mal, você não tolera isso, e você mesmo acaba sendo mal. E assim acontece este cálculo errado: Se ele não tivesse dito ou feito este mal contra você, você não teria se tornado mal, sendo assim, a culpa é do outro. Aparentemente, isso soa bem, mas não é certo. É errado, e muito errado.

O correto é: Os defeitos dos outros trouxeram uma tentação para você. Você teve, assim, uma oportunidade para mais uma vitória, uma contribuição para a coroa da vitória. Mas, em vez disso, voce caiu em tentação. Foi sua culpa. Isso vem da sua própria maldade.

Você caiu, portanto, porque não foi salvo do poder do pecado, e não porque os outros te fizeram mal.

É certamente incorrecto dizer que a sua queda veio por causa do que o outro disse ou fez. Não, a sua maldade veio a tona através disso. Foi isso que aconteceu. Você caiu, portanto, porque não foi salvo do poder do pecado, e não porque os outros te fizeram mal. Você tomou tudo errado, de maneira pecaminosa, e certamente isso não seria necessário. Podería ter sido tomado em forma piedosa. Você poderia ter ganho uma vitória gloriosa! Você teve uma grande oportunidade, mas foi mal utilizada.

Pode-se, portanto, também expressá-lo desta maneira: está errada a forma de calcular como certo, a necessidade de você se tornar mal porque o outro te fez mal.É completamente errado! Mas é certo dizer que isto é correto quando um é mal; mas veja que disso você pode ser salvo. Leia em 3.João!

Reações que levam à vida ou à morte

Se Eva tivesse tomado isso de uma maneira diferente, então ela teria respondido à cobra grande que eles estavam muito bem e que não havia qualquer necessidade de comer o fruto proibido, então não teria acontecido a queda no pecado com a consequente má consciência, a expulsão do jardim do Éden, doenças e mortes.

É errado calcular como certeza, ou como uma necessidade, que você se torna mal porque o outro te faz mal. É completamente errado!

E se Adão tivesse tomado isso de uma maneira diferente, então ele tinha rejeitado a oferta de Eva a comer do fruto proibido, então não teria acontecido a queda no pecado no mundo.

Se Jesus tivesse tomado isso de uma maneira diferente, e só em todas as partes teria realizado justiça, mas não tivesse sido disposto a sofrer qualquer injustiça, então não tivesse tido alguma reconciliação ou qualquer salvação. Então ele– o justo– estivesse ficado com seu Pai justo, e estávamos todos perdidos.

Como indizivelmente grande e quão indescritivelmente bom, que ele tomou tudo de forma amável, assim como ele fez!

Você pode ter uma alegria inabalável

Também você pode, por sofrer injustiça, ganhar outras almas que de outra forma não poderia ganhar. Cansar, martelar em seu direito, processar seus companheiros, é uma maneira mais tola e fatídica de tomar as coisas. Qualquer situação pode, no entanto, ser tomadas de modo que você sempre preserva a felicidade, não importando como tudo e todos se comportam.

A fé na perfeita guía de Deus em todas as coisas te levará a uma fé firme e confiança firme de que tudo o que acontece é para o teu melhor. Então você pode, naturalmente, também sempre alegrar-te.

Se um homem tiver pouca comida, ou apenas pão, sem nada para colocar nele, isso, por si só não poderia fazer nenhum fragmento em sua felicidade. Mas o descontentamento que ele tiver, e a procura de algo mais e melhor, e seus maus pensamentos sobre aqueles que têm abundância, seria o que o deixaria infeliz! É a maneira que você toma as coisas– e não qualquer outra coisa– que é decisivo. Verdade simples, mas maravilhosa!

A fé na perfeita guía de Deus em todas as coisas te levará a uma fé firme e confiança firme de que tudo o que acontece é para o teu melhor. Então você pode, naturalmente, também sempre alegrar-te. Que cuidado saudável e bom Deus deve ter para mim! Quão fiél ele cuida de mim!

Confiando em Deus no meio da tragédia

E qual é a melhor maneira de tomar acidentes e mortes? É com isto como com tudo o demais. Para poder tomá-lo de modo piedoso, deve-se, naturalmente, pela salvação de Deus tornar-se divino. Uma pessoa perversa toma isso de maneira perversa, enquanto o piedoso toma isso de maneira piedosa. É necessario, em outras palavras, uma salvação completa para poder tomar tudo da maneira com a qual se deve tomá-lo.

A palavra diz: «Sucederá qualquer mal a cidade , e o Senhor não o terá feito?» Amós 3,6. «Não se vendem dois pardais por um asse? Mas sem o seu Pai não cai um deles para a terra. Mas os cabelos da vossa cabeça estão todos contados.» Mateus 10,29- 30. Quando isto estiver definido em conexão com que Deus sabe o que nos serve para o melhor, e assim também é, então nós necessariamente tiramos disso, que ainda o mais triste e indesejável que o acidente pode ser, ainda foi o melhor da maneira que foi. E quem deve ser capaz de ter alguma coisa contra o que o bondoso e sábio Deus ve para ser o melhor?

Com toda a nossa ansiedade não podemos tornar um cabelo branco ou preto.

Mas, para levar as coisas dessa maneira, um debe de coração absoluto deixar para sempre de confiar em sua própria sabedoria e assim ser formado por Deus de maneira que a mente se torne flexível, humilde e mansa. Então, preservamos uma profunda paz e descanso no interior, em tudo, não importando quão constrangedora que a situação seja.

E – quando alguns daqueles que nos são preciosos e queridos se desviam, ou afastam de Deus, é bastante natural pensar: « que eu não poderia ter impedido isso!» Mas o pensamento de que Deus, que é perfeito no amor, não impediu isso, também preserva sob tais situações extremamente embaraçosas, a paz profunda e o descanso em Deus, embora a dor seja indizivelmente grande. Porque sabemos que com toda a nossa ansiedade não podemos tornar um cabelo branco ou preto.

Que essa abrangente, indescritivelmente poderosa, verdade irrefutável esteja sempre brilhante, viva para nós: Somente a maneira que nós tomamos a tudo e a todos, é crucial para a nossa felicidade.

 

Este é um trecho editado do livreto«A maneira de tomar as coisas», que foi publicado por primeiro em 1957 por Skjulte Skatters Forlag.
© Copyright Stiftelsen Skjulte Skatters Forlag