Jesus é o nosso Mediador: Nossa vida deve mostrar os resultados disto

Jesus é o nosso Mediador: Nossa vida deve mostrar os resultados disto

Escrito por: Sigurd Bratlie | Publicado: segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

O trabalho que Jesus tem conosco depois de termos sido reconciliados pelo Seu sangue é expresso nas seguintes palavras:

“Nós somos cooperadores de Deus; vós sois a lavoura de Deus…” 1 Corintios 3:9

“Para a terra que bebe a chuva que vem frequentemente sobre ela, e ostenta ervas úteis para aqueles por quem é cultivada, recebe bênção de Deus; Mas se ele tem espinhos e sarças, é rejeitado e está perto de ser amaldiçoado, e seu fim é ser queimado.” Hebreus 6:7-8.

Uma lavoura frutífera

Ao sermos reconciliados no sangue de Jesus, nos tornamos uma lavoura que Deus cuida, e a Jesus, nosso Sumo Sacerdote celestial, foi dada a tarefa de cultivá-la. Deus opera essas coisas em nós que o agradam, através de Jesus Cristo. (Hebreus 13:20-21).

Aqui vemos a obra de Jesus como o Mediador. Ele está diante do rosto de Deus e comunica o que Ele está trabalhando para nós, porque estamos em extrema necessidade de Sua intercessão.

Jesus também tem cooperadores naqueles que Ele moldou. Os que Ele colocou na igreja nos vários ministérios são cooperadores de Deus. Jesus é nosso Sumo Sacerdote, mas Ele também tem um sacerdócio para ajudá-Lo.

“Para que eu possa ser um sacerdote sacrificado de Jesus Cristo para os gentios, devo ser um administrador sacerdotal do evangelho de Deus, para que os gentios possam ser um sacrifício aceitável, santificado pelo Espírito Santo.” Romanos 15:16.

“Vós também, como pedras vivas, estão sendo construídos casa espiritual, um santo sacerdócio, para oferecer sacrifícios espirituais aceitáveis a Deus através de Jesus Cristo.” 1 Pedro 2:5.

Os sacrifícios espirituais que agradam a Deus são os frutos que crescem em Sua lavoura; Por exemplo, sacrifícios de louvor e partilha com os outros. Deus está bem satisfeito com tais sacrifícios. Hebreus 13: 15-16. A Palavra de Deus é a semente. Assim, a Palavra de Deus traduzida em obras se torna sacrifício espiritual. Portanto, todo o corpo tem de ser apresentado como um agradável sacrifício a Deus. Então a terra dará fruto útil. Isto é, quando Jesus, novamente, entra como nosso Mediador. Jesus, que deve comunicar-nos o que Deus está trabalhando, também suportará estes sacrifícios e presentes de volta a Deus.

“Eu conheço as tuas obras”

“Este é o ponto principal das coisas que estamos dizendo: Temos um Sumo Sacerdote, que está sentado à direita do trono da Majestade nos céus; Porque todo sumo sacerdote é nomeado para oferecer presentes e sacrifícios. Portanto, É necessário que este também tenha algo a oferecer.” Hebreus 8:1-3.

No entanto, se o campo tem espinhos e abrolhos, isto é, se pecamos, Jesus não pode apresentar isso ao Pai. Deus sempre pede a fruta. “Por isso meu Pai é glorificado, para que você dê muito fruto…” João 15:8. A primeira coisa que Jesus diz às sete igrejas é: “Eu conheço as tuas obras.” E julgou-os segundo as suas obras. Jesus diz que confessará o nome daquele que vencerá diante de seu Pai e diante de Seus anjos. Apocalipse 3: 5.

Portanto, devemos sempre estimar nosso Sumo Sacerdote e Mediador celestial, esus Cristo, e ser uma boa lavoura para a Palavra de Deus e Suas obras. Então nossa comunhão com o Pai se tornará mais significativa através de Jesus, nosso Mediador, e quando Ele levar o fruto da obra de Deus de volta a Ele, somos conhecidos por Deus. (Gálatas 4: 9) Então o Pai e o Filho virão até nós e farão sua morada conosco. (João 14:23)

Este é um trecho de“Nosso Sumo Sacerdote Celestial,” publicado primeiramente na revista norueguesa BCC “Skjulte Skatter” (“Hidden Treasures”) em Julho 1952.