Amizade com Jesus – gratuita?

Amizade com Jesus – gratuita?

Escrito por: L. Müller | Localizar: Hamburg, Deutschland | Publicado: terça-feira, 12 de março de 2013

„Uma amizade consiste em dar e receber“ costumamos ouvir. A maioria das pessoas estão interessadas em uma amizade verdadeira. E muitos vão estar de acordo quando digo que Jesus é o melhor amigo que se pode ter. 

Mas: Como está com o „dar e receber“? A amizade com Jesus é diferente? Não é assim que aqui apenas recebo? É claro que: Posso receber infinitamente muito dele – aqui na terra e ele também promete a vida eterna. Mas gratuitamente?

Existia um jovem rico que também estava interessado na amizade com Jesus e também na vida eterna….

E eis que, aproximando-se dele um jovem, disse-lhe: Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna? E ele disse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos.“ Mateus 19,16 e 17

Ele tinha guardado todos os mandamentos desde a sua infância, isso por força própria, o que também foi admirável. Ele percebia que algo lhe faltava e Jesus respondeu:
Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me. Mateus 19,21

Quando foi a vez da sua riqueza então foi longe demais. Ele não queria entregar todo ele para se tornar um discípulo e amigo de Jesus. O preço foi muito alto para ele.

O que é meu „dar“ nessa amizade?

„Tão longe a amizade não alcança…“

Hoje Jesus também pergunta se queremos nos tornar perfeitos. Mas também hoje a maioria das pessoas não quer deixar sua „riqueza“. Elas não querem „vender tudo o que tem“, a fim de seguir a ele. „Tão longe a amizade não alcança“.

Mas o que significa exatamente, „vender tudo“? O que é meu „dar“ nessa amizade?
 

Ninguém tem amor maior do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que vos mando.  João 15,13+14

Se penso sobre isso, então percebo rapidamente que diariamente existem muitas situações em que eu seguro algo e não „quero deixar a minha vida“. Como com frequência, por exemplo, tenho me retraído quando ninguém deu ouvidos a minha opinião. Pior ainda, talvez estive ofendido ou até espalhei atmosfera mal humorada.  

São reações humanas. Mas se sou sincero, sei e sinto que são reações com as quais eu entristeço o meu amigo. São coisas que vem do meu „Eu“ que querem ter a razão e ser observado.

Qual o tamanho do meu amor para com Jesus?

Para se tornar amigo de Jesus e se tornar perfeito, é necessário viver segundo os mandamentos de Deus e deixar aquilo que vem do meu „Eu“ – pelo amor de Jesus. Isso pode parecer pesado. Mas João escreve em sua primeira carta: Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados.“ 1. João 5,3

Aqui se torna claro que o ponto é o meu amor para com Jesus, que faz com que quero seguir a ele com gosto e gosto de guardar os seus mandamentos. Esse amor, que escolhe o amor de Jesus ao invés de reagir de maneira impulsiva e „segurar a minha própria vida“, eu não necessariamente sinto no momento da decisão.  Não parece sempre „popular“ ou agradável viver segundo a vontade de Deus. Mas indiferente dos meus sentimentos eu posso me decidir consciente - na fé nas próprias palavras de Jesus e nas suas promessas:

Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna.“  João 12,25.

A alegria que eu sinto quando tais „vitórias são conquistadas“ é indiscritível. Ela se alastra no meu interior e ninguém mais pode tomar ela de mim.


Essa vida não será apenas real na eternidade. Já agora eu vivencio isso, a medida que eu me torno mais livre e feliz através disso.