Não sejas tão duro impedindo a Deus que se encarregue da tua vida

Não sejas tão duro impedindo a Deus que se encarregue da tua vida

Escrito por: Rolf Ekholt | Publicado: segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Eu acho que muitas pessoas estão lutando com uma auto-imagem ruim; muitas pessoas têm baixa auto-estima.

Da minha parte, eu sofri bastante com isso na minha juventude. Lutei com baixa auto-estima e desânimo. Ia para cima e para baixo como um ioiô. Ouvia a palavra de Deus e sobre quem seria um cristão verdadeiro: que aquele que tem vitória sobre os pecados dos desejos em relação as meninas, seria grande e admirado e devia ser desencorajado, etc. Eu queria chegar a um ponto onde pudesse ser impassível e não tão facilmente influenciado por tudo ao meu redor. Mas eu nunca pensei realmente que poderia ter sucesso. Eu pensei: "Eu sou muito pior do que qualquer outro. Minha natureza - tudo trabalha contra mim, e simplesmente não pode haver sucesso comigo. "

Muito pouco de auto-confiança

Na fase de crescimento, eu era de certa maneira o ponto focal da companhia, quando eu estava em casa. Mas eu também era extremamente tímido. Quer dizer, eu podia fazer todos rir; Eu podia torná-lo divertido em torno da mesa de jantar. Mas se eu tivesse feito todos os meus irmãos rir e meu pai de repente me perguntasse: "O que foi, Rolf? Eu não ouvi. O que você disse? "Então eu corava. Ficava vermelho na frente dos meus próprios irmãos. E então eu começava a gaguejar, e eu não poderia repetir o que tinha dito. Muito tímido. Muito pouco de auto-confiança.

Eu pensava que nunca realmente poderia ter sucesso. Eu pensava: "Eu sou muito pior do que qualquer outro."

Podia-se muitas vezes "raspar-me do chão"; A vida era terrível para mim. Multidão de espinhas. Sentia-me mal ... nariz grande. Orelhas grandes. No geral eu era um cara ruim. E por causa da falta de fé em Deus, eram as emoções que governaram minha vida.

Com medo de perder tudo

Um dos meus irmãos me disse uma vez, "Quando éramos jovens sabíamos logo, assim que alguém entrasse pela porta, se seria uma boa noite em casa, ou um pouco triste. Porque sabiam se você estava desanimado ou não. "

Eu tinha crescido ouvindo a palavra de Deus, e eu queria chegar a essa vida que as Escrituras falam, uma vida onde eu podia "ter grande gozo", ou crer que "nossa aflição é momentânea e curta, e as obras para nós um peso eterno de glória muito mais abundantemente. " Queria que estas palavras fossem verdade em mim, e não apenas algo que eu tinha lido e ouvido falar. Mas fui levado e guiado por meus sentimentos e tudo girava em torno do "visível". Levou algum tempo para mim antes de eu realmente começar a confiar em Deus e lhe dar todo o meu coração. Eu estava com medo de perder o chão. Eu estava com medo de deixar Deus tomar conta da minha vida. Medo do futuro.

Uma fachada

Então, eu tentei fingir. Quer dizer, fazia como se era um grande cara, um cara forte. Mas dentro da concha de um corpo forte havia um rapaz incrivelmente fraco. Eu me sentia péssimo. Eu mesmo, quando comparado com todos ao meu redor.

Eles tentam encobrir sua falta de confiança com uma forma rude e ser fortes.

Eu acho que muitos jovens se reconhecem: Meninos jovens que estão tentando levantar os ombros, olhar forte para fora, caminhar de um modo arrogante, tudo por causa de baixa auto-estima. Eles tentam encobrir sua falta de confiança com uma forma rude e ser fortes. Mas, por trás dessa fachada existe apenas miséria. Eles estão sozinhos e deprimidos. Eles se sentem terríveis. No entanto, eles constroem uma fachada para se proteger de uma forma contra a vergonha de ser desencorajados, a vergonha de ser fracos. E realmente eles têm medo de dar o controle a Deus.

O que me faltava

Pessoalmente, eu não encontrei nenhuma alegria no evangelho na minha juventude. Eu não sentia o "óleo da alegria" sobre a minha vida. Mas, quando vi firmemente as condições para obter o óleo da alegria (Hebreus 1.9), vi que não era o evangelho que era o problema. O problema era que eu não estava disposto a desistir de tudo, de confiar inteiramente em Deus e deixá-lo assumir o controle. Levou algum tempo até que eu chegasse lá. Tomei a decisão no final da adolescência. Então eu comecei a realmente pegar armas contra a minha própria natureza; minha própria falta de confiança. Eu tinha que fazer algo com isso. Tive que desistir de tentar viver como cristão - algo que eu nunca sentia, foi uma opção - eu tive que me jogar em Deus: Eu reconhecia que eu era uma pessoa fraca que precisava de ajuda. Eu parei de fingir que sou outra coisa.

Reconhecer o meu chamado

Está escrito em 1. Corintios 1,26-28: "Irmãos, tomem nota do chamado que receberam: Não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os poderosos. Mas as coisas loucas do mundo escolheu Deus para colocar o sábio em vergonha. Deus escolheu as cosias vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são ... "

"Feio. Pobre de mim. Pobre de mim." Tudo isso. Tive que rejeitar conscientemente esses pensamentos e escolher a crer que Deus operou em mim o querer e o fazer.

Eu estava definitivamente entre aqueles que eram sábios ou poderosos ou altos. Mas, Paulo diz: Observe o seu chamado. Não muitos. Não muitos fortes. Mas Deus escolheu as coisas loucas, as baixas, os fracos, para deixar o sábio em vergonha. Assim eu era. Você podia ver isso em mim "Esse cara precisa de ajuda. " E eu senti isso. Mas como eu me sentia não muda o fato de que Deus havia me escolhido. Eu tinha que agarrar a minha vocação; Eu tinha fé que Deus havia me escolhido e podia fazer algo na minha vida.

"Feio. Pobre de mim. Pobre de mim." Tudo isso. Tive que rejeitar conscientemente esses pensamentos e escolher a crer que Deus operou em mim o querer e o fazer. Eu tive que parar de murmurar e reclamar do que eu era, e da minha falta de isto e aquilo. Porque era realmente incrédulo. Foi a descrença de que Deus podia fazer algo em mim.

«Nunca mais!»

Então eu decidi: "Nunca mais!" Eu deveria assumir uma luta contra todos estes pensamentos depressivos e auto-destrutivos. Eu não deveria viver como um homem desanimado, derrotado pelo pecado.

Isso não significa que não tenha havido uma luta. Eu fui tentado muitas vezes a ficar desanimado. Porque isso está na minha natureza. Mas eu posso dizer que eu lutei. E eu lutei duro. Muitas vezes eu estava de joelhos, sem muitos poderes novamente. Mas eu decidi que eu não deveria me entregar! Eu deveria deixar Deus guiar a minha vida e eu cri com todo o meu coração que ele havia me escolhido, apesar do que eu sentia.

Com isso eu poderia deixar meus ombros afundar de volta à sua posição normal, em vez de tentar mostrar ombros erguidos. Eu poderia colocar a minha fé e confiança em Deus.

Ele fez algo

Lembro de uma vez em minha juventude, quando eu estava dirigindo carro. Eu estava louco, e corri o mais rápido que pude, pensando, na verdade, encontrar uma barra ou algo que poderia acabar com esta miserável vida. Eu fui desse extremo ao outro: a uma pessoa a qual Deus tem ajudado a cada dia da minha vida, não importa a situação em que eu estava. Eu tenho sido um homem feliz, com filhos e netos que, pela graça de Deus, nunca irão ver um pai ou avô que está abatido.

Tenho grande confiança de que Deus decidiu fazer algo. Ele decidiu trabalhar em mim, e eu deixei. É realmente muito simples.

Eu não posso necessariamente dizer que tenho uma enorme quantidade de auto-confiança hoje. Mas eu acredito fortemente na minha vocação. Tenho grande confiança de que Deus decidiu fazer algo. Ele decidiu trabalhar em mim, e eu deixei. É realmente muito simples. Ele decidiu fazer algo de mim. Sim, ele é o Mestre de toda a criação ... Ele disse: "Haja luz!" E houve luz, embora não houvesse eletricistas ou cabos no momento ... Quero dizer, ele criou algo. E ele também pode criá-lo em um homem que se sente miserável, que têm baixa auto-estima; ele pode criar algo que é eterno.

Deus trabalha também em ti!

E quando penso especialmente nos jovens, rapazes, eu quero apenas dizer: Não seja tão duro que você não deixa Deus cuidar de sua vida. Porque dentro da casca dura há geralmente um homem fraco, aquele que tem medo da vida, medo do futuro, medo de ser determinado. Não deixe que uma fachada forte arruine o seu futuro. Reconheça a sua fraqueza e trabalhe na fé em Deus! E não cavoque tanto no passado - não pense sobre a miséria do passado deixando a sua mente debruçar sobre ele, de modo que o seu futuro também seja destruido. Deixe o passado no passado. E creia que Deus tem operado em ti tanto o querer como o fazer.

Ele já operou em ti tanto o querer como o fazer. Faça isso, então!

Você quer fazer o bem, certo? É Deus que operou isso em ti! A vontade de fazer o bem não é feita pelo homem. Basta ler em Romanos 3,10-18, e reconhecer que esta é a verdade sobre ti mesmo. Se você sentir e realmente acreditar que você é um deles, e ainda sentir um desejo de fazer o bem, então você pode ter certeza que é Deus quem operou essa vontade de fazer o bem. E ele tem operado em ti tanto o querer como o fazer. (Filipenses 2:13) Então faça isso! Faça na fé de que é Deus quem tem operado em ti. Faça com esta confiança - chame de auto-confiança, que é o mesmo para mim - mas faça com uma segurança que é Deus quem trabalha. Ele vai fazer algo maravilhoso em tua vida! Coloque a tua confiança nele.