As expectativas de uma criança

As expectativas de uma criança

Escrito por: Arild Tombre | Publicado: sexta-feira, 15 de abril de 2016

Quando uma criança nasce, é abençoada na igreja. Quando então estamos com uma criança em nossos braços durante a benção, temos a consciência de que tem muita coisa iminente na vida da mesma.

A criança tem muitas expectativas. Nós sabemos, que nesse mundo também vai encontrar muitas decepções, feridas e dores. Mas nós que abençoamos as pequenas crianças também queremos decepcionar ou ferir elas? Deixe-nos dizer „Não“ em conjunto, e repetir „Não“ em alta voz!

„Meus irmãos aleivosamente me trataram, como um ribeiro“, está escrito em Jó 6, 15. E nos versos 18-20: „Desviam-se as veredas dos seus caminhos; sobem ao vácuo, e perecem. Os caminhantes de Temá os vêem; os passageiros de Sebá olham para eles. Foram envergonhados por terem confiado; e, chegando ali, se confundem.

Imaginamos: Caravanas inteiras, grande grupo de viajantes! Eles vieram e ficaram decepcionados. Eles vieram a fim de encontrar água, e não encontraram nada. O riacho havia secado.

Desejo por cuidado

Podemos imaginar  „caravanas“ inteiras de crianças, crianças cheias de expectativas, que desejam amor, calor e entendimento, e exemplos os quais possam seguir. Onde devem encontrar exemplos, senão conosco, que queremos ser discípulos e seguidores de Jesus Cristo aqui na terra? Aqui todos nós temos uma grande responsabilidade. Deixe-nos amar e servir a Deus, para que sejamos um ribeiro que tem água todo o tempo, - correntes de bêncãos. Não decepcionar. Que o amor entre cônjuges, entre pai e mãe, faça do lar um oásis, onde não são decepcionados nem envorgonhados os que procuram proteção. Da mesma forma também na igreja.

Ajude teu filho

Em uma exortação para os pais está escrito: „Na criança Deus se deu a ti, para que você se possa dar a ele. Como você trata de uma criança, assim tratas a Deus.“ E: „Ajude teu filho na luta pela vida. Aquilo que se perde na hora oportuna, sofrimentos durante anos, mal podem remediar.“ ¹

Que confusão podemos gerar em um coração de criança, se são educadas em uma vida cristã, mas no seu ambiente tem que experimentar que aquilo que é ensinado não é vivido. Queridos amigos, sejamos ribeiros que sempre estão cheios de água viva!

¹ Tradução livre segundo Wettterlund, N.P., «Ditt Barn», Skjulte Skatter, Jan. 1931