Qual é a diferença entre tentação e pecado?

Qual é a diferença entre tentação e pecado?

Escrito por: brunstad.org | Publicado: terça-feira, 24 de agosto de 2010

Na realidade, qual a diferença entre tentação e pecado? Na minha vida cristã, posso sentir que fico impuro quando sou tentado, e que então pequei em meus pensamentos. Isso não é certo. A tentação não é pecado, mas uma prova da minha fé. Através do evangelho posso permanecer nas tentações sem cometer um pecado, sequer!

Minha inclinação para pecar – Pecado na carne

O pecado veio ao mundo, através de uma negociação desobediente, cometida pelos primeiros humanos, Adão e Eva. Todos seus descendentes herdaram o pecado na carne.– não a culpa, mas sim uma inclinação ou vontade, de seguir sua própria vontade, ao invés da vontade de Deus. A bíblia tem muitas palavras, com as quais descreve essa inclinação: pecado na carne, corpo do pecado, lei do pecado, paixões e concupiscências, etc. Em Romanos 7, 18 Paulo escreve: „Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum.“ Aqui ele descreve essa inclinação ao pecado, que todos nós herdamos.

Tentação e pecado

Tiago escreve com muita clareza sobre o tema entação e pecado. „Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá a luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.“ ( Tiago 1, 13-15).

Daqui podemos retirar, que a tentação não é o mesmo que cometer pecado . Pecado é o resultado de concepção – quando meu sentimento está de acordo com as paixões (ou concupiscências), que moram na minha carne, ou natureza humana. Isso quer dizer que pecar, é algo que eu escolho para fazer. Pecado não pode ser cometido, sem que eu me considere pronto para isso.

Ninguém precisa pecar!


Na realidade, Tiago nos ensina que, a tentação é uma prova da nossa fé, e aqueles que suportam nisso sem pecar,  receberão a coroa da vida (Tiago 1, 12). Da mesma maneira, Paulo escreve, que a nossa tribulação (Tentação) é motivo para se alegrar, por estar sendo provado a nossa fé e o resultado disso, a redenção da nossa alma. A boa nova do evangelho é, que não preciso pecar, mesmo quando estou sendo tentado – Em contrapartida posso seguir as pisadas de Jesus e ser vitorioso nas tentações. O salário do pecado é a morte, mas aqueles que vencem, receberão a vida eterna!